A análise do Pulso na Medicina Oriental

Pulsologia

Todos nós sabemos que o pulso reflete os batimentos cardíacos e que, a frequência normal está entre 60-90 batimentos por minuto. Se estiver diferente disso, mais rápido, mais lento ou irregular, indica um possível problema cardíaco. Porém, de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o pulso revela muito mais que a frequência cardíaca. O diagnóstico chinês pelo pulso é extremamente complexo, por isso é uma ferramenta muito importante de avaliação. A avaliação pelo pulso é importante por duas razões:

  • nos dá muitas informações sobre os órgãos internos;
  • reflete o estado de energia (Qi), sangue (Xue), assim como de todas as partes do corpo.

Ou seja, mostra o estado da constituição geral da pessoa. O pulso é avaliado na artéria radial, em 3 diferentes partes (frente, meio, atrás) e níveis (superficial, médio, profundo). Esses 3 níveis do pulso nos mostra com está o nível de energia no pulso e também, o tipo da patologia que está presente.

  • nível superficial reflete o estado do Qi e a saúde dos órgãos yang
  • nível médio reflete o estado do sangue
  • nível profundo reflete o estado do yin e a saúde dos órgãos yin‚
Pulso Esquerdo: Pulso Direito
Distal: Coração / Intestino Delgado Distal Pulmão / Intestino Grosso
Meio: Fígado / Vesícula Biliar Meio Baço-Pâncreas / Estômago
Proximal: Rim / Bexiga Proximal Portão

do Fogo da Vitalidade

Existem 28 tipos de qualidade do pulso, dos quais destacamos os mais importantes:

forte curto
fraco ou vazio escorregadio
superficial cheio
profundo rugoso
rápido fino
lento em corda
longo

Cada posição do pulso pode refletir diferente fenômeno em diferentes situações. Por exemplo: uma pessoa saudável, a posição media do pulso esquerdo (Fígado) estará relativamente macia e calma, nem superficial, nem profunda. Ou seja, podemos dizer que as energias do Fígado e da Vesícula Biliar estão balanceadas ou que, o Yin e o Yang dentro da esfera Fígado / Vesícula Biliar estão balanceados. Se o paciente estiver em uma crise de enxaqueca e seu pulso estiver em corda (mais forte e mais fino que o normal) e mais superficial ou mais forte, devemos diagnosticar como subida excessiva do Fogo de Fígado (subindo pelo canal da Vesícula Biliar até a cabeça). Neste caso, o pulso reflete a subida do Qi. Resumindo, ao examinarmos a intensidade e a qualidade do pulso nos 3 níveis, teremos informações importantes sobre a patologia do Qi, do sangue e do yin e do estado relativo do yin e yang do paciente.

Glossário

Órgãos Yang: Intestino Delgado, Triplo Aquecedor, Estômago, Intestino Grosso, Bexiga, Vesícula Biliar. Órgãos Yin: Coração, Pericárdio, Baço, Pulmão, Rim, Fígado. Yin e Yang são duas partes contraditórias e complementares dos fenômenos da natureza e que se relacionam mutuamente. Significa que todo fenômeno ou fato tem dois aspectos opostos. O fenômeno Yin é aquele que mostra as qualidades da escuridão, descanso, úmido, frio e estrutura. Seu caractere chinês representa o lado com sombras de uma montanha. O fenômeno Yang possui as qualidades da energia como luz, atividade, seca, calor e função.

Seu caractere chinês representa o lado ensolarado de uma montanha. Fogo pode ser tanto um fator patogênico externo, como pode ser gerado internamente ou derivar de outro fator, sendo que ao se manifestar se torna um fator interior. Podemos dizer que a Natureza do Fogo consiste em ascender para a cabeça, secar os fluidos, afetar o sangue e o Yin, depauperar o Qi e afetar a mente.Quando o Fogo do Fígado sobe, manifestam-se os seguintes sinais e sintomas: tontura, cefaleia, garganta seca, irritabilidade, rubor facial, gosto amargo na boca, sede intensa, urina escassa e escura e fezes secas.

Quer saber mais sobre o que a Medicina Oriental pode fazer pela sua saúde? Acompanhe-nos!

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *